Vêneto – Fumantes na Itália

O cigarro na Itália

Escolhi este tema porque foi algo que me chamou a atenção.

Ao chegar na Itália, o brasileiro tem a oportunidade de ver e conhecer um estilo de vida muito diferente daquele com o qual estamos acostumados, isto é fato!

Em muitos aspectos, percepções positivas.

Mas, como não poderia ser diferente, a Itália  também possui suas mazelas.

Chegando aqui no Vêneto, uma das coisas que me chamou a atenção foi ver em vários lugares cinzeiros: nas mesas de lanchonetes, ao lado de fora da porta da biblioteca, e, curiosamente, nas soleiras das janelas de muitas lojas.

Resolvi pesquisar sobre o FUMO NA ITÁLIA e consegui compreender o porquê deste hábito do uso de cinzeiros.

É lamentável a quantidade de pessoas que fumam por aqui!  

Principalmente jovens. E bem jovens!!!!

A legislação italiana era muito branda com relação ao consumo de cigarros.
Começou a mudar em 2016.

Vejam alguns dados:

O site da  Agência Italiana de Notícias – de set/2016, traz os seguintes alertas:

"A Itália é o país europeu com mais adolescentes fumantes, segundo pesquisa realizada em escolas de 35 países com estudantes entre 15 e 16 anos."

"A Itália também fica em evidência na questão do fumo precoce, sendo o país em que se acende o primeiro cigarro com menor idade, antes dos 13 anos. Chipre, França e Romênia tem idades de consumo semelhantes."	

Em janeiro/2016, cita:

"A partir desta terça-feira (02), entrarão em vigor novas regras para o consumo e a venda de cigarros (e suas variações) na Itália. A principal mudança será a proibição de fumar em carros que tenham crianças ou mulheres grávidas em seu interior com risco de uma salgada multa de milhares de euros. Além disso, quem jogar a bituca de cigarro no chão também será multado."
"Assim como ocorre no Brasil, as caixas de cigarro estamparão fotos chocantes de pessoas que sofreram com doenças decorrentes do fumo e alertas como o fato de cada cigarro conter mais de 70 substâncias cancerígenas."

Além destes, constam outros como:

"Proibido o uso de aditivos que tornam o ato de fumar mais atrativo", ".....das 16:00 às 19:00h não podem ser inseridas propagandas de cigarros na televisão".

Em jan/16, em Milão campanha diz que fumar faz mal para cães e gatos:

"A Ordem dos Médicos Veterinários lançou na cidade de Milão uma campanha informativa, baseada em um estudo preliminar da Universidade de Glascow onde citam que os animais de estimação de um fumante correm risco igual ou até maior do que as crianças."
http://ansabrasil.com.br/

Assim, pode-se constatar que as coisas já começaram a mudar.

Sinceramente, meu desejo é não ver mais cinzeiros sobre as mesas, pois é uma peça que destoa nesta composição:

Lanchinho defronte às muralhas: “cinzeiro” – peça estranha

Em 2018 retornei à Itália, para a mesma região, ou seja, Vêneto, e resolvi verificar se tinha havido  alguma  evolução quanto à redução do uso do cigarro.
Infelizmente, não notei muita diferença.
Ainda vemos muitos jovens fumando, ainda tem muitos cinzeiros espalhados.

Caso a intenção do país seja reduzir o número de fumantes, as medidas tomadas não estão sendo muito eficazes.

Inclusive, ao meu ver, o tipo de reportagem abaixo tem efeito contrário à causa, vejam:

O site da ANSA de fevereiro de 2018 trouxe a seguinte matéria:

“Clube alemão constrói sala para técnico do Napoli fumar”.

O texto cita:  “…o  próprio Napoli solicitou a construção da sala e bancou a obra para que Maurizio Sarri pudesse fumar seus cigarros durante a partida entre o Napoli e o Red Bull Leipzig que aconteceu pela Liga Europa
E continua: “no primeiro jogo ele fumou um maço inteiro!”

Pode ser interpretado  como uma qualidade do técnico, afinal, o técnico de futebol, geralmente, possui prestígio  junto à sociedade.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           http://ansabrasil.com.br

Felizmente no Brasil, a partir da aplicação de uma lei mais rígida para o consumo do fumo, hoje podemos comemorar publicações como esta abaixo:                                                                                                                                                                             

O Brasil ocupa o oitavo lugar no ranking de número absoluto de fumantes (7,1 milhões de mulheres e 11,1 milhões de homens), mas a redução coloca o País entre os campeões de quedas do volume de pessoas que consomem tabaco.”

Alguns dados comparativos sobre os fumantes nos dois países (coletado nos sites em 2018):

Fumantes no BRASIL:       12% da população, sendo que 10,7% são jovens de 18 a 24 anos.  www.brasil.gov.br

Fumantes na ITÁLIA:        22,3% da população, sendo que 37% são jovens (não foi citada a faixa etária). www.lettera43.it/

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *